Suspeitos de furtarem avião em Cacoal são presos em operação da Polícia Federal no MT
Quinta, 08 de Novembro de 2018 - Atualizado as 09h56min

Dois pilotos suspeitos de furtarem um avião de um hangar no aeroporto de Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho, na madrugada de segunda-feira (5) estão entre os presos da Operação Escalada, deflagrada pela Polícia Federal do Mato Grosso. O avião ainda não foi localizado e segundo informações da polícia, as buscas devem iniciar após ouvirem os depoimentos dos suspeitos.

A operação começou na terça-feira (6), para desarticular uma organização criminosa que opera no tráfico internacional de cocaína.

Os homens foram presos nas cidades de Aripuanã (MT) e Corumbá (MS). De acordo com a Polícia Federal, durante a operação foram expedidos 18 mandados de prisão. Desses, 11 foram cumpridos.

Os outros sete foragidos estão sendo procurados pela PF e Interpol. A informação da polícia é que quatro estão na Bolívia.

“O avião de Cacoal ainda não foi localizado, vamos ouvir o depoimento desses dois suspeitos para então iniciarmos as buscas”, explicou a assessoria de imprensa da PF.

 

Furto

 

 
Furto aconteceu dentro do Aeroporto de Cacoal  — Foto: Magda Oliveira/G1Furto aconteceu dentro do Aeroporto de Cacoal  — Foto: Magda Oliveira/G1

Furto aconteceu dentro do Aeroporto de Cacoal — Foto: Magda Oliveira/G1

O avião modelo 206 – prefixo PP-AAG foi furtado de um dos hangares do aeroporto de Cacoal na madrugada de segunda-feira (5). O furto foi percebido pelo vigilante do aeroporto, de 30 anos, o vigilante do hangar, de 61 anos, e outro funcionário do local, de 32 anos.

Segundo a polícia, para terem acesso à aeronave, os suspeitos desligaram o alarme e o sensor de movimento do hangar. Além disso, arrombaram uma porta que dá acesso à área onde ficam os aviões, danificaram uma parede que fica próxima aos sensores e ainda mexeram nos fios.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  • Fonte: G1/RO
Publicidade
loading... Carregando conteúdo...

Digite aqui seus comentários.

Reload the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code
 
Publicidade