Home Economia Comércio em Cacoal continua aberto

Comércio em Cacoal continua aberto

por Redação

Enquanto não surge a resposta do Governo de Rondônia quanto ao pedido da prefeita, mesmo diante da Portaria 11 Cacoal segue com o comércio aberto, com empresas e empresários fazendo o possível e o impossível para cumprir as mais rígidas normas de higienização e outros cuidados necessários para evitar a propagação da Covid-19.

Desde o início da pandemia, o município de Cacoal vem adotando uma série de medidas com a finalidade de controlar o avanço da Covid-19 e manter a economia ativa, com funcionamento do comércio local. Os números divulgados pela Central Covid diariamente mostram que Cacoal vem se mantendo dentro da normalidade, em relação à evolução dos casos da doença no estado. “Não parece razoável implementar as mesmas medidas no município de Cacoal, com base na situação de Porto Velho”, destacou a Prefeita Glaucione Rodrigues.

Entre as ações já adotadas pelo município estão o atendimento por meio da Central Covid; monitoramento dos pacientes suspeitos e confirmados; monitoramento dos contatos de pessoas que testaram positivo; elaboração de boletim epidemiológico; busca ativa de contatos com positivos; capacitação, atualização e integração de grupos técnicos das unidades de saúde, bem como da rede particular; barreira sanitária; sanitização dos espaços públicos; realização de testes rápidos e coletas de amostras para o laboratório de referência.

Comparando os percentuais com as incidências de letalidade e cura por município em relação aos municípios da Macro Região I, como Porto Velho e Guajará-Mirim, Cacoal (que é o pólo da Macro Região II) permanece com indicadores bem melhores, com 79% de cura dos casos confirmados, incidência de letalidade de 1,7% dos casos confirmados e incidência de contágio a cada 100 mil habitantes de 339,7, sendo que nesse último quesito Porto Velho soma 2.707,2 e Guajará 2.480,1.

Município – A falta de investimento do Governo do Estado na Macrorregião 2 tem refletido nas tomadas de medidas, já que a ausência de estrutura hospitalar é um dos vetores levados em consideração para a implementação de medidas restritivas ou ampliativas. Hoje há 19 leitos de UTI disponíveis para mais de 850 mil habitantes. O Município de Cacoal, além de todo trabalho técnico-científico já implementado, deflagrou processo administrativo (processo n. 4271/2020) de chamamento público para a contratação de empresa especializada para prestação de serviços na área de leitos de unidade de terapia intensiva – UTI, objetivando a disponibilidade de, no mínimo, 3 (três) leitos exclusivos para o município de Cacoal. “É preciso abrir leitos e não fechar o comércio”, enalteceu a prefeita.

Glaucione Rodrigues destacou ainda que Cacoal está fazendo o dever de casa, mantendo as medidas preventivas, tanto que a evolução dos casos no município está controlada em relação a outros municípios. “Encaminhamos um pedido de reconsideração ao Governo do Estado em relação à Portaria 11 e, esperamos que o mesmo pudesse reavaliar não só a situação de Cacoal, mas também de outros municípios que estão nas mesmas condições”, disse a chefe do executivo cacoalense, enfatizando que “é preciso cuidar das vidas que é o bem maior, mas também é preciso manter o comércio aberto, para que vidas não se percam por outros fatores”.

Enquanto não surge a resposta do Governo de Rondônia quanto ao pedido da prefeita, mesmo diante da Portaria 11 Cacoal segue com o comércio aberto, com empresas e empresários fazendo o possível e o impossível para cumprir as mais rígidas normas de higienização e outros cuidados necessários para evitar a propagação da Covid-19. O principal agora é que a população redobre também os cuidados, siga as orientações e evite aglomerações, para que todo o esforço não seja em vão.

Fonte: Tribuna Popular

Related Articles

Deixe um comentário