Home Eleições ELEIÇÃO 2020 – Evangélicos tendem a seguir mais as orientações de líderes religiosos que outros segmentos

ELEIÇÃO 2020 – Evangélicos tendem a seguir mais as orientações de líderes religiosos que outros segmentos

por Redação

PORTO VELHO – Quem faz pesquisa e não está amarrado a questões ideológicas ou religiosas, tem a resposta na ponta da língua à pergunta sobre “qual eleitor é mais difícil de ser pesquisado?”. A resposta não demora, porque sempre vem como se tivesse conhecimento antecipado do que seria questionado.

“É o eleitor evangélico, especialmente os de menor escolaridade ou os do chamado grupo neo-evangélico”. Mas, a mesma situação está presente praticamente em todos os segmentos desse grupo, explica um expert em assunto de pesquisa, acrescentando, como dois outros do ramo, suas razões.

Outra lembrança vem à lume quando os entrevistados respondem sobre se é difícil conseguir que o grupo evangélico responda à planilha de perguntas, sendo comum, ouvir que, no momento, o pesquisado não tem uma orientação da igreja sobre o voto.

O eleitor evangélico, conforme o expressaorondonia.com.br ouviu de quem entende de pesquisa, seria muito influenciável pelos pastores ou ouros interesses ligados diretamente à facção que participe, apontando uma diferença presente em relação aos católicos.

A resposta a essa questão vai mais adiante na comparação, com a citação de, no caso dos evangélicos, haver respostas tipo “estou esperando o pastor dizer”, o que, entre católicos é mais difícil encontrar, afora nos grupos ideológicos que nada tem a ver com a religião.

Para checar o alcance do que foi ouvido, o expressaorondonia.com.br procurou católicos a espeito do indicativo ao voto e a resposta mais comum foi “o padre pode mandar mas quem decide sou eu”, com a ressalva da existência de grupos alinhados a movimentos extra religião, mas agregados à área católica, estes passíveis de influência caso o reverendo seja da linha de Cimi e similares.

Um expert ouvido pelo expressaorondonia disse que a única explicação para a diferença de resposta entre católicos e evangélicos pode estar no fato de vários entrevistados, católicos, dizerem que o padre é guia espiritual e muitos discordarem da linha política da liderança da religião, inclusive do papa, enquanto há, disse, muita dificuldade em encontrar um evangélico que discorde da opinião do pastor.

Related Articles

Deixe um comentário