Home Destaques ELEIÇÕES 2020 – A 7 meses do pleito, o jogo de faz-de-conta dos candidatos

ELEIÇÕES 2020 – A 7 meses do pleito, o jogo de faz-de-conta dos candidatos

por Redação

PORTO VELHO – “Você já tem candidato este ano?” A pergunta pode parecer estranha, até porque ainda faltam sete meses para o eleitor cumprir “seu dever cívico”, ou, então, “seu direito de cidadão”, mas a reposta, mesmo dentre membros conhecidos de alguns partidos políticos, tem sido negativa, não porque estejam “escondendo” ou “valorizando” o voto, mas por outros motivos.

Nomes citados como pré-candidatos a prefeito fazem uma espécie de jogo de faz-de-conta: de vez em quando admitem a possibilidade de entrar na disputa, mas a seguir se calam, como se estivessem fazendo uma medição do alcance de seus nomes e uma resposta que eleitores dizem ter ouvido é um exercício de maiêutica – teoria socrática significando “dar à luz”, quer dizer, o eleitor é que decide.

Um dos motivos para o eleitor entender que estejam se escondendo, é um fato muito comum nas conversas sobre eleições.  É a sensação de que partidos estão sem confiança e candidatos se escondem para evitar desgastes e, ainda, por causa do nível de aceitação baixa que estão tendo – será que é só por conta deles? – os políticos no país nos últimos anos.

Mas há também quem afirme que a demora de definição sobre a movimentação de pretensos candidatos – até porque as convenções de definição dos componentes da chapa partidária estão marcadas para o período de 20 de julho a cinco de agosto -, mesmo assim há quem reclame, e muito, alegando que uma pré-campanha será boa para quem esteja querendo ser candidato, mas pelo menos dois deles já disseram ao expressaorondonia.com.br que a antecipação torna a busca ao eleitor mais cara.

Related Articles

Deixe um comentário