Home Brasil GIRO DE NOTÍCIAS – Um rápido olhar…

GIRO DE NOTÍCIAS – Um rápido olhar…

por Redação

PORTO VELHO – O plano “Todos por Rondônia” foi elaborado pelo Grupo de Trabalho Técnico Científico do Governo do Estado, com a colaboração da Fundação Universidade Federal de Rondônia e Instituto Federal do Sudoeste de Minas Gerais.

Sendo constituído por quatro fases: Fase 1 – Distanciamento Social Ampliado (DSA); Fase 2 – Distanciamento Social Seletivo (DSS); Fase 3 – Abertura Comercial Seletiva (ACS) e Fase 4 – Abertura Comercial Ampliada e prevenção continuada. Dependendo dos dados de evolução do coronavírus, será adotada a fase respectiva. A aplicação está sob responsabilidade da Sesdec.

LINGUAGEM DIFERENTE

Foi clara a citação do secretário estadual de Saúde nesta quarta-feira, durante a coletiva de imprensa, de que o Estado e o Município de Porto Velho não falam “a mesma língua” quando o assunto é informar vítimas do Covid 19. Um  óbito acontecido em Rio Branco (AC), de paciente do distrito de Extrema (Porto Velho), até àquele momento não fora informado pela secretaria municipal de Saúde a estadual. Ruim para o projeto “Todos por Rondônia”, anunciado na coletiva de sexta-feira, 8, pelo governador e o prefeito, conjuntamente.

ABOLIÇÃO

A abolição da escravatura, que ontem, 13, completou 132 anos, que, queiram ou não queiram, só saiu porque a princesa Isabel, na regência, era favorável, gerou um texto publicado no site do uol, nesta quarta-feira, 13, mas levou tantas críticas que os críticos, que mais parecem querer reescrever a História, deveriam começar a repensar. Veja em https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2020/05/13/por-que-o-13-de-maio-e-uma-data-de-protesto-e-nao-de-comemoracao.htm.

ENEM

O Enem deste ano pode ser adiado para mais adiante, conforme admitiu o presidente Jair Bolsonaro, em função da pandemia do novo coronavírus, mas lembrando que a prova deve ser aplicada em 2020, explicando que sobre o assunto está debatendo com o o ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre o assunto. Na última segunda-feira (11), o Tribunal de Contas da União (TCU) deu um parecer técnico favorável ao adiamento do exame em função da pandemia. Existem diversos pedidos no Congresso Nacional para a suspensão da prova, e mobilização nas redes sociais. A justificativa é que, sem aulas, alunos da rede pública ficarão ainda mais em desvantagem.

SINTOMAS INICIAIS

Um jornal francês especializado em Medicina, anunciou esta semana que dois sintomas iniciais mais comuns entre pacientes em quem se torna vítima de coronavírus, são a dor de cabeça e a perda de olfato. O estudo, feito apenas com pacientes europeus, aponta que 7 em cada dez apresentaram esses dois sintomas, numa pesquisa feita com d 1.400 pacientes positivos para Covid-19 na Bélgica, Espanha, França, Itália e Suíça. Os outros sintomas mais comuns são congestão nasal (67,8%), tosse (63,2%) e cansaço (63,3%), seguidos de dor muscular (62,5%), coriza (60,1%) e perda de paladar (54,2%). Em contraste, a febre foi detectada apenas em menos da metade dos pacientes (45,4%).

ENSINO A DISTÂNCIA

O Ministério da Educação (MEC) estendeu por mais um mês a autorização para que instituições de ensino adotem o ensino a distância no lugar das aulas presenciais. As secretarias, as diretorias e os professores podem adotar tecnologias da informação e comunicação para aplicar o conteúdo aos alunos. A medida vale para a rede federal, incluindo universidades e institutos de educação técnica, além de instituições de ensino superior públicas e privadas. Não são enquadradas na regra as redes estaduais e municipais de educação básica. Além da substituição, é possível também a suspensão do calendário. Veja em http://portal.mec.gov.br/coronavirus/. (agenciabrasil.ebc.com.br)

Related Articles

Deixe um comentário