Home Cotidiano Governador Rocha e prefeito Hildon advertem: “se população não contribuir, vamos ter de decretar o fecha tudo”

Governador Rocha e prefeito Hildon advertem: “se população não contribuir, vamos ter de decretar o fecha tudo”

por Redação

O governador Marcos Rocha e o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves foram direto ao ponto em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, no Palácio do Governo, para anunciar um plano conjunto de contenção ao avanço do coronavírus. “É escolher entre viver ou morrer”. Foi a síntese da apresentação. Tanto o governador Marcos Rocha quanto o prefeito Hildon Chaves foram claro: se a população não se der ao respeito e contribuir, podemos ter de fazer o fechamento total da cidade. A pandemia de coronavírus em Rondônia tem nos dois grandes focos, a capital e Ariquemes, o município com maior índice de infectados pela doença, depois de Porto Velho.

Rocha não escondeu sua decepção com o que chamou de “plantadores de notícias falsas”, em notas ou em fazes a respeito a respeito das ações contra o cornavírus no Estado. Citou a tentativa de contatação, pelo Governo, de um hospital  para funcionar COMO UM das referências ao tratamento de pacientes e que, como ele disse, “por fofoca” acabou impedindo a realização do contrato, confirmando outra negociação, agora já encerrada, para adquirir o Regina Pacis.

Ele não anunciou qualquer medida agora que leve a um “lockdown”, mas admitiu, e o prefeito também, que isso não está descartado. Acrescentou que para chegar a isso é preciso que toda a população atue em conjunto.

Governador Marcos Rocha e o prefeito Hildon Chaves reforçam alinhamento no combate ao coronavírus

O prefeito Hildon Chaves lembrou que sua presença à reunião, acontece para demonstrar também que governo e prefeitura estão trabalhando juntos. “Temos de acabar com a irresponsabilidade daqueles que estão jogando contra o município e o Estado”, disse Hildon, “mas só acabaremos com essa situação se houver uma ação total”

O prefeito lembrou que havendo uma ação comum é possível em mais 40 dias começarmos a tomar as caminhadas normais, mas fez uma dura advertência: “Ainda que consigamos isso, os efeitos não acabarão logo e o período pós crise vai perdurar ainda um tempo mais.”

Clique aqui e veja o plano de ações conjuntas do Estado com a Capital para reduzir a expansão do contágio pelo coronavírus.

Related Articles

Deixe um comentário