Home Cidades Governo prorroga permanência de médicos enviados a Cacoal para reforço em hospitais

Governo prorroga permanência de médicos enviados a Cacoal para reforço em hospitais

por Redação

Heuro em Cacoal. — Foto: Rogério Aderbal/Arquivo

Porto Velho, RO – A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) prorrogou a permanência da primeira equipe de médicos enviados para auxiliar nos atendimentos do Hospital Heuro em Cacoal (RO) até o próximo domingo (2). A estratégia de revezamento de equipes determinada inicialmente pelo governo segue mantida.

Na última sexta-feira (24), a Sesau enviou para Cacoal uma equipe com nove médicos. A ideia inicial era que eles ficassem no município até esta terça-feira (28). Os profissionais são de Porto Velho e trabalham no Hospital de Campanha.

Antes de serem cedidos, a escala de trabalho foi alterada com intuito de não prejudicar o atendimento de saúde na capital. Como as adequações funcionaram, eles estão com disponibilidade para permanecerem por mais dias no município.

Em paralelo, a Sesau prepara uma nova equipe médica para encaminhar a Cacoal na próxima semana. O reforço nos atendimentos ocorreu após profissionais da saúde da região serem afastados das funções em decorrência de contágio com a Covid-19, entre eles pelo menos 16 médicos.

Ainda tramita na Justiça um processo contra o governo do estado para a contratação emergencial de médicos e outras medidas para melhorar o atendimento na macrorregião II de saúde.

No documento, a 3ª promotoria do município detalha o que chama de “absoluta omissão e negligência” por parte da Sesau em manter o Hospital de Urgência e Emergência (Heuro) e o Hospital Regional com quantitativo razoável de médicos e outros profissionais da saúde para atenderem a demanda, além de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus.

Este mês, a direção técnica do Hospital Heuro encaminhou um ofício à promotoria de Justiça, Conselho Regional de Medicina e Sindicato Médico de Rondônia informando que a unidade de saúde está em colapso no atendimento médico.

No oficio consta um gráfico que mostra a quantidade de profissionais necessários para atuar na unidade, sendo 53 médicos. No entanto, o Recursos Humanos do Hospital tem apenas 39 médicos contratados. (G1)

Related Articles

Deixe um comentário