Home Economia Impulsionadas pelo agronegócio, exportações em Vilhena já chegam a quase R$ 1 bilhão só este ano

Impulsionadas pelo agronegócio, exportações em Vilhena já chegam a quase R$ 1 bilhão só este ano

por Redação

VILHENA – Seguindo o projeto de fomento à expansão na economia de Vilhena, traçado pelo prefeito Eduardo Japonês, a Semtic (Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio) acompanha de perto os números de exportação no município nesta primeira metade de 2020.

A expectativa é de chegar a 1,2 milhões de toneladas de soja na safra 2019/2020

A economia de Vilhena deu um importante salto em relação a 2019 no número de exportações. Mesmo com a pandemia do novo Coronavírus, os dados dos primeiros cinco meses de 2020 impressionam. As informações são do monitor de comércio exterior, no site do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Vilhena apresentou, nestes primeiros cinco meses de 2020, um aumento de 11,9% nas exportações em relação ao mesmo período do ano passado: de janeiro a maio de 2019 foram exportados US$ 154,95 milhões, enquanto neste ano as exportações no período somaram US$ 173,38 milhões (equivalentes a R$ 903,74 milhões).

Durante todo o ano de 2019, o total exportado pelo município foi de U$ 288,3 milhões, representando 24,8% de todo o Estado. Em 2020, o município mantém a liderança, representando 26,2% do Estado e 0,2% das exportações de todo o Brasil, ocupando a relevante 107ª posição dos 5.570 dos municípios brasileiros, tornando a cidade integrante do grupo dos 2% que mais exportam no país.

Soja é um dos pilares da economia em Rondônia

Em 2019 os principais compradores de Vilhena foram: Países Baixos (14%), Hong Kong (11%), China (10%), Turquia (8,3%) e Chile (7,3%), entre outros. Devido à pandemia, a dinâmica das exportações de Vilhena mudou. De janeiro a maio deste ano, os Países Baixos continuaram sendo os maiores importadores de Vilhena, responsáveis por 27%, mas os outros lugares abaixo no ranking mudaram para Espanha (9,8%), Vietnã (9,1%), Hong Kong (7,7%) e China (5,7%), entre outros. Os principais produtos exportados pela cidade são soja, milho, algodão, carnes e subprodutos animais.

De acordo com o titular da Semtic, Marcondes Cerrutti, Vilhena passa confiança para o empresariado investir. “Estamos batalhando diariamente para superar essa pandemia da covid-19. Mesmo com as dificuldades, Vilhena mostra ser um município próspero e as empresas acreditam no sucesso de seus negócios aqui. Temos inúmeras obras de infraestrutura acontecendo e isso demonstra o comprometimento da gestão em oferecer um lugar seguro para investir”, aponta Marcondes.

Eduardo Japonês lembra das ações diárias da Prefeitura na busca de estreitar as relações entre o poder público e o setor privado, seja por meio de parcerias ou de prestação de informações. “São poucos os municípios que estão conseguindo apresentar bons números durante esta pandemia. Estamos nos esforçando diariamente para fazer a economia local girar e sempre que alguma indústria ou grande empresa procura o município, oferecemos informações relevantes para subsidiar sua escolha em favor de Vilhena. O resultado é que estamos vendo investimentos expressivos em vários setores da Economia local, especialmente no setor de alimentos, transporte, agronegócio, combustíveis, veículos e outros”, conclui Eduardo.

Autor: Assessoria

Related Articles

Deixe um comentário