Home Polícia Motorista processa apresentador de Ji-Paraná que o acusou de ter espalhado o covid no município de São Miguel

Motorista processa apresentador de Ji-Paraná que o acusou de ter espalhado o covid no município de São Miguel

por Redação
Remy Cardoso Xavier

Remy Cardoso Xavier

Remy Cardoso Xavier, motorista do Hospital de São Miguel do Guaporé, entrou com uma ação de reparação de danos no fórum do Município buscando a tutela de urgência para que Edivaldo Souza Gomes, apresentador da TV Allamanda e vereador em Ji-Paraná, seja responsabilizado por divulgar dois vídeos nas redes sociais nos quais acusa o autor de ser o propagador do coronavirus no município. A ação foi autuada sob o número 7001132-20.2020.8.22.0022 e distribuída nesta quinta-feira, tramitando no Juizado Especial Cível. A ação de obrigação de fazer e não fazer cumulada com pedido de danos morais em forma de urgência pede que o apresentador retire do ar os vídeos em seu canal no Youtube, sob pena de pagamento de multa de R$ 1.000,00 por dia, até o limite de 40 salários mínimos, caso não cumpra a decisão judicial se for concedida a medida cautelar de natureza pessoal civil.

Depois que o frigorífico JBS foi fechado por representantes do Ministério Público do Trabalho e de servidores da Vara do Trabalho de São Miguel, por determinação do magistrado Wadler Ferreira, muita gente agora acha que houve uma condenação precipitada acusando o motorista do hospital da cidade por ter sido o único responsável em propagar o coronavirus no município de São Miguel do Guaporé, visto que acredita-se que o vírus possa ter vindo de São Paulo, por meio de motoristas de caminhão que vêm buscar carne no mais importante frigorífico da JBS no Brasil.

Na visão do motorista, o contágio na cidade pode ter sido trazido de São Paulo, já que caminhões da JBS transitam entre São Paulo e Rondônia no transporte dos produtos da JBS, o que provaria que Remy Cardoso pode ter se contaminado durante a realização de seu trabalho que faz para salvar vidas. Essa acusação de forma temerária e antecipada porque o prejudica. “O servidor é muito querido pelos colegas de trabalho, competente e assíduo nas suas atividades e não seria covarde trabalhando na saúde pelo povo em sair nas ruas e nas linhas do município de São Miguel contaminando as pessoas que tanto vem colaborando para evitar a proliferação do Covid-19 no município”.

Outro fato que vem ajudando a não responsabilizar Remy Cardoso Xavier de ter espalhado o vírus no município é que ele apenas sentiu um pouco a falta de paladar, mas a doença não foi capaz de atingir sua saúde e no terceiro dia foi constatado por outro exame que não tinha mais o vírus. Uma pessoa assim não teria a mínima condição de contaminar tanta gente como comentou o apresentador.

Remy Cardoso afirma que se cuidou e não foi irresponsável de passar a doença para outras pessoas, até porque o seu trabalho é de salvar vidas e não causar mortes. Segundo ele, outras pessoas que também fizeram acusação leviana contra o motorista sofrerão ações de reparação por danos morais, as quais vão ter que indenizar o servidor lotado no hospital por promover calúnia, difamação e injúria contra a sua pessoa.

Fonte: Planeta Folha

Related Articles

Deixe um comentário