Home Geral No Dia Nacional do Ciclista, Detran Rondônia reforça orientações de segurança para uso do meio de locomoção

No Dia Nacional do Ciclista, Detran Rondônia reforça orientações de segurança para uso do meio de locomoção

por Redação

O Dia Nacional do Ciclista foi comemorado no dia 19 de agosto. Em Rondônia, a bicicleta é muito utilizada como meio de locomoção e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Estado tem feito o trabalho de orientação aos ciclistas. Em uma década, o número de acidentes envolvendo ciclistas reduziu cerca de 50%. Meio de transporte é muito importante para pessoas que, além da necessidade, encontram no ciclismo o gosto pelo esporte e o incentivo à saúde.

Passeio ciclístico em 2019 durante ação educativa no trânsito. Após pandemia, atividades de orientação do Detran serão retomadas

Em 2010, a Coordenadoria de Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito do Detran Rondônia (Renaest) registrou 1.385 acidentes de trânsito envolvendo ciclistas, dos quais resultaram em 33 mortes, nos anos subsequentes aconteceram reduções significativas, como em 2018 que foram registrados 762 acidentes de trânsito, onde 26 ciclistas perderam a vida. Já em 2019, houve um aumento no número de acidentes de trânsito, mas também redução no número de mortes, sendo registrados 24 óbitos. Em 10 anos, segundo a Coordenadoria, houve redução no número de acidentes envolvendo ciclistas em Rondônia de cerca de cinquenta por cento.

O Dia Nacional do Ciclista foi instituído pela Lei n° 13.508 de 2017 e celebrado sempre no dia 19 de agosto de cada ano. A data tem como objetivo principal fazer uma reflexão sobre a segurança do ciclista na via. O Detran Rondônia orienta o ciclista que nunca deve esquecer que também faz parte do trânsito, principalmente porque é comum dividir a rua, a avenida ou estrada com os veículos automotores, por isso deve seguir as regras de quem circula nas vias, obedecendo a sinalização de trânsito.

ORIENTAÇÕES

Os ciclistas devem transitar na mesma direção que os veículos, pois é muito comum encontrar ciclistas circulando na contra mão, não ignorar a sinalização semafórica, e sempre que virarem à esquerda ou à direita devem sinalizar com a mão a sua intenção. Para ter maior segurança ao circular na via urbana, aconselha-se que os ciclistas andem paralelos à calçada. Os equipamentos de segurança também são importantes para o condutor, como por exemplos os protetores de joelhos e cotovelos, além de capacete e luvas.

Carlos (segundo ciclista da esquerda pra direita), teve vida transformada ao adotar o ciclismo em sua rotina

Outro item importante para a segurança é a manutenção da bicicleta, que deve estar com o sistema de freio funcionando perfeitamente, pneus em condições de uso, corrente ajustada, além de lanterna traseira, ou pisca-pisca que garante visibilidade. A sinalização noturna é necessária, também chamada de “olhos-de-gato”, que reflete a luz emitida contra o ciclista. Roupas reflexivas ajudam a tornar o ciclista mais visível. Além de estarem de acordo com a nova legislação de trânsito, trazem o benefício da segurança ao pedalar à noite.

TRANSFORMAÇÃO

As normas de segurança são seguidas pelo ariquemense, Carlos Eduardo Dias Souza, de 21 anos, que aproximadamente há um ano resolveu praticar ciclismo. “Essa foi uma das melhores decisões que já tomei, me tornei uma pessoa saudável”, afirma o ciclista, ressaltando que no começo foi difícil, mas com muita determinação e persistência o ciclismo passou a fazer parte de sua vida.

“Inicialmente comecei a pedalar com a intenção de auxiliar no processo de emagrecimento, mas fui percebendo que era muito mais que isso, eu estava praticando um esporte que me permitia compartilhar momentos inesquecíveis”, ressalta Carlos Eduardo.

O atleta explica que a prática do ciclismo proporcionou fazer novas amizades, pessoas que te motivam a continuar e bater suas metas, que a bicicleta é muito além de um meio de transporte de duas rodas, é uma realizadora de sonhos. “Antigamente, minha auto estima era baixa, porque eu não acreditava que iria conseguir ter uma vida saudável e o ciclismo tornou isso possível, eu emagreci mais de 30 quilos em um ano, fazendo algo que eu gosto e que me dá prazer”, afirma.

 

 

 

Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: Eleni Caetano e Arquivo pessoal
Secom – Governo de Rondônia

Related Articles

Deixe um comentário