Home Educação Oito dias depois da denúncia do expressaorondonia, Unir busca apoio para dar utilidade a prédios fantasmas no Iata

Oito dias depois da denúncia do expressaorondonia, Unir busca apoio para dar utilidade a prédios fantasmas no Iata

por carlos

PORTO VELHO – O que fazer com uma estrutura imensa, implantada num distrito no interior rondoniense há quase 20 anos, e desde então, abandonados? É o caso dos prédios construídos no Iata, a 50 quilômetros de Guajará-Mirim, construídos para ser um hotel-escola de cursos do campus de Guajará.

Essa questão está dentre as prioridades anunciadas pela reitora da Unir, professora Marcele Pereira, que pretende, ainda em sua atual gestão, encontrar parceria para o que, atualmente, é uma das “heranças” deixadas pelas administrações anteriores.

A reitora não nega que um entrave à utilização da estrutura que seria um hotel-escola é a falta de condição orçamentária da Unir, tanto para o funcionamento quanto para a estruturação.

Reitora Marcele Pereira

Ao expressaorondonia.com.br a professora Marcele disse: “a Unir tem buscado encontrar meios para a destinação da estrutura/prédio que está sob sua responsabilidade no distrito do Iata”, e que os contatos com órgãos de controle é uma questão que se arrasta por vários anos, sem conclusão”.

Ela explicou que desde quando assumiu a reitoria tem buscado parceria com o governo estadual, “que tem interesse em assumir a estrutura para a implantação de espaço educacional”, mas para que o processo possa ter andamento é preciso o aval dos órgãos de controle da União esse sentido.

A proposta da Unir, com relação àquele espaço atualmente sendo destruído pela falta de conservação, é a cessão para o governo estadual, para que, em cooperação técnica faça uso do espaço para trabalhar os temas: turismo, arqueologia e demais temas de interesse de formação acadêmica.

OTIMIZAÇÃO

A reitora Marcele Pereira ainda falou sobre a otimização dos imóveis da universidade, visando ao aproveitamento de todos ou, “quando for o caso, dar a destinação adequada. Nossa intenção é reorganizar a Unir, para que ela possa seguir em frente tendo superado questões como o do complexo de prédios no Iata”.

www.exprerssaorondonia.com.br

Leia também:

PÉSSIMO EXEMPLO – Obra iniciada há 20 anos e abandonada pela Unir em Guajará mostra como dinheiro público é jogado no lixo

Related Articles

Deixe um comentário