spot_img

PECUÁRIA E BABAÇU TÊM CONVIVÊNCIA SUSTENTÁVEL EM SISTEMA INTEGRADO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA, APONTA ESTUDO DA EMBRAPA COCAIS

Em 2017, a Embrapa Cocais iniciou projeto de pesquisa para estudar a viabilidade econômica de sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta – ILPF usando o babaçu como componente florestal. Dados de pesquisas, ainda em andamento, mostram resultados promissores que comprovam vantagens da manutenção dessa palmeira nativa nas áreas de pastagem e, consequentemente, do extrativismo do babaçu como atividade produtiva das comunidades tradicionais do entorno de propriedades voltadas à criação de gado bovino de corte. A ILPF é uma tecnologia de produção agrossilvipastoril desenvolvida pela Embrapa, em pleno processo de expansão no Brasil, que permite o uso da terra de maneira integrada para produção de lavoura, pecuária e floresta em consórcio e/ou sucessão em uma mesma área.

O experimento foi implantado na Fazenda Muniz, no município de Pindaré-Mirim, estado do Maranhão. Os resultados obtidos até o momento demonstram que a utilização do sistema ILPF com a palmeira babaçu como componente florestal possui alto potencial de impacto social, uma vez que valores substanciais de renda podem ser gerados pelas comunidades do entorno a partir da extração e aproveitamento integral dos frutos da palmeira. Além disso, o sistema pode gerar impactos agronômicos e zootécnicos positivos. A descoberta abre perspectivas para a integração das pastagens com o babaçu no estado do Maranhão e também em outros ambientes da Amazônia e de Cerrado onde há ocorrência natural da palmeira babaçu com as pastagens.

Para ler a matéria na íntegra, acesse aqui.

FONTE: Núcleo de Comunicação Organizacional – NCO da Embrapa Cocais

DA REDAÇÃO DO HOJERONDONIA

Related Articles

DEIXE UMA RESPOTA

Entre com seu comentário novamente
Por favor, entre com o seu nome aqui

spot_img

Últimas notícias