Home Polícia Polícia investiga dois advogados acusados de serem mensageiros das facções criminosos

Polícia investiga dois advogados acusados de serem mensageiros das facções criminosos

por Redação

PORTO VELHO – Na tarde desta quarta-feira,01, a Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Contra a Vida – DECCV deflagrou a 2ª fase da operação Egos-Pótamos e cumpriu 27 mandados de prisão preventiva e sete mandados de busca contra membros de facções criminosas em Porto Velho. Na primeira fase foram cumpridos 50 mandados.

O condomínio Morar Melhor é o local onde os bandidos dominam e atraíram o jovem para ser torturado, morto e decapitado

Dentre as 34 medidas judiciais, os investigadores cumpriram mandado de prisão preventiva contra Tainara. A. C., 21, suspeita de ter participação em dois homicídios cruéis ocorridos no residencial Morar Melhor, na zona Sul desta Capital. Ela está sendo presa pela morte de uma adolescente de 16 anos e é investigada pelo assassinato do jovem Rubem Ariel da Silva Souza,18 anos, que foi decapitado pelos rivais na disputa entre facções criminosas.

As investigações apontaram que as ordens para os assassinatos partiram de dentro do presídio. Então, nesta quarta-feira, foram cumpridos 21 mandados de prisão preventiva, vários contra apenados que estão à disposição da justiça em presídios da capital. Outros seis criminosos estão foragidos.

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Juri, Áureo Virgílio Queiroz, concordou com o pedido da delegada Leisaloma Carvalho pela busca e apreensão na residência de dois advogados investigados pela suspeita de envolvimento na facilitação de troca de informações entre integrantes do PCP, se comunicando e repassando informações para integrantes da facção que estão presos, inclusive, por meio de aplicativo WhatsApp. Na residência deles foram aprendidos celulares, notebooks e tablets.

Assessoria de Comunicação Social PC.RO

Related Articles

Deixe um comentário