Home Cotidiano Presídio Federal de RO recebe presos de cadeias do RS

Presídio Federal de RO recebe presos de cadeias do RS

por Redação

PORTO ALEGRE (RS) – Dezoito presos do Rio Grande do Sul, que são chefes das principais organizações criminosas gaúchas, estão sendo transferidos para presídios federais em uma operação que começou na madrugada da terça-feira (03).

“Foram diversas reuniões e chegou-se ao número de 33 lideranças que deveriam ser retiradas do RS. Em setembro, outubro, o Ministério Público (MP-RS) e a Policia Civil fizeram uma representação junto ao Poder Judiciário sobre a transferência dessas lideranças. No início de dezembro, saiu a decisão do judiciário estadual deferindo a remoção de 18 dessas lideranças”, explicou o vice-governador e também o secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Jr.

Detentos da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas e da Penitenciária Modulada Estadual da cidade foram levados em comboio de viaturas, até o Parque Adhemar de Souza Farias (Parcão), no centro do município.

No local, seis helicópteros aguardavam para fazer o deslocamento dos presos até a Base Aérea de Canoas, na Região Metropolitana.

Com um detento cada, as seis aeronaves fizeram três viagens até a Base Aérea, com tempo de voo de 13 minutos – entre idas e voltas. A operação aérea durou cerca de uma hora e meia. O último transferido chegou a Canoas por volta das 8h35.

Após o pouso dos helicópteros na Base Área, os detentos eram levados até uma sala reservada a 50 metros do local de embarque para a realização de exames de corpo de delito por médicos do IGP.

A coordenação da operação optou por transportar os presos em aviões por questão de segurança e, principalmente, para não impactar o trânsito de veículos nas entradas e saídas da Capital e da Região Metropolitana.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) do RS, os 18 presos embarcaram em um avião para penitenciárias federais onde ficarão isolados. O destino de cada um deles não foi revelado por questão de segurança. Os presos poderão ficar nestas cadeias por três anos, podendo ser renovada a permanência por mais três.

Segundo o governo do Rio Grande do Sul, participaram da operação mais de 1,3 mil agentes, além de 306 viaturas, sete aeronaves (seis helicópteros e um avião) e quatro embarcações. A ação contou com o trabalho de 15 instituições estaduais e federais.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública emitiu uma nota informando que apoia o estado do Rio Grande do Sul na operação.

“O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou também, por meio da Portaria nº 102, publicada na terça-feira (3) no Diário Oficial da União, o emprego da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária no Rio Grande do Sul, inicialmente por 60 dias, para ajudar o estado a aprimorar os procedimentos e rotinas carcerárias.”, acrescenta a nota.

Mais presos transferidos

Em 2017, também sob forte esquema de segurança, 27 homens foram transferidos da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC), na Região Metropolitana, e da Cadeia Pública de Porto Alegre.

O objetivo foi desarticular facções criminosas e o tráfico de drogas no sistema prisional gaúcho.

Os presos foram levados em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) para presídios federais em Porto Velho, Rondônia; Mossoró, no Rio Grande do Norte, e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Juntos, os 27 apenados somavam 1,2 mil anos de pena.

*Com informações do G1/RS. Fotos: SSP/RS

Related Articles

Deixe um comentário