Home Saúde Projeto para realizar curso voltado ao Transtorno do Espectro do Autismo está com inscrições abertas

Projeto para realizar curso voltado ao Transtorno do Espectro do Autismo está com inscrições abertas

por Redação

(Foto: Divulgação)

O projeto criado através de uma mãe vilhenense voltado ao atendimento de crianças autistas deu um novo passo em 2020. Será realizado em abril, do dia 17 ao 19, o curso ‘Educação Física Especial Aplicada ao Transtorno do Espectro do Autismo’. Segundo a vilhenense Karina Andrade, essa é a primeira vez que o workshop será ministrado em Rondônia.

As inscrições para o primeiro lote estarão abertas até o dia 09 de fevereiro (no valor de R$ 450,00), o segundo lote seguirá até o dia 29 do mesmo mês (custando R$ 550,00) e finalizará com o terceiro lote até o dia 15 de abril (custando R$ 650,00). Para se inscrever basta acessar esse link, que direcionará à página do curso.

O curso terá certificado, acontecendo das 08h00min às 18h00min com pausa para o almoço e coffee break para os participantes. As aulas serão ministradas no Centro de Treinamento do Grupo Bagattoli (Posto Catarinense I), localizado na Avenida Marechal Rondon, N° 1818, em Vilhena.

O público-alvo do curso são os profissionais/acadêmicos de Educação Física e demais interessados na atuação especializada em pessoas com TEA sob a perspectiva ABA.

Para mais informações acesse o site: https://www.integrarautismo.com.br/  ou entre em contato com a Karina Andrade através do telefone (69) 99354-3335.

 

Confira abaixo a carta enviada por Karina, explicando os motivos que a levaram a buscar ministrar um curso como esse em Vilhena:

Me chamo Karina, tenho dois filhos dentro do Transtorno do Espectro Autista (TEA). No passado precisei ir embora de Vilhena-RO para ter acesso a um diagnóstico correto, as terapias adequadas e a inclusão escolar de verdade. Ano passado, depois de 8 anos em Curitiba, dedicada ao tratamento dos meus filhos, retornamos para Vilhena. Para minha surpresa, pouco havia mudado em relação ao TEA. Então, me juntei a outras famílias e começamos uma luta por inclusão e qualificação dos profissionais daqui. Não tem sido fácil. Não é fácil depender do interesse e boa vontade dos outros para que seu filho possa evoluir e se integrar a sociedade.

Enfim, meu principal projeto hoje é trazer qualificação para os profissionais de diversas áreas dentro do TEA. Qualificação com profissionais referências no Brasil.  Os objetivos: 1 – que nossos profissionais tenham oportunidade de estar tão qualificados como os dos grandes centros. 2 – que as pessoas com autismo tenham acesso a intervenções adequadas, que lhes proporcione desenvolvimento e evolução. Para isso criei um site www.integrarautismo.com.br onde, além de informações sobre o TEA, compartilho a agenda de cursos que serão realizados em Vilhena.

Neste sentido, ressalto que a educação física é uma ferramenta importantíssima no desenvolvimento de habilidades e de inclusão para a comunidade com autismo.  Os exercícios contribuem para vencer as fragilidades que apresentam (cada um em sua intensidade) no equilíbrio, coordenação, flexibilidade e planejamento motor, entre outros. Além claro de contribuir imensamente para a questão das habilidades. A ausência de atividade física na rotina do autista pode impactar na sua autonomia para realizar tarefas como caminhar, virar-se, vestir uma roupa.

A inclusão ocorre efetivamente quando o aluno com deficiência consegue participar das aulas com os demais. Ganha o professor, ganha o aluno de inclusão, ganha a escola e ganha a sociedade. 

A maioria das crianças e adolescentes não têm acesso a um tratamento adequado, a profissionais devidamente qualificados e as horas de terapias necessárias. Porém, essas mesmas crianças e adolescentes estão dentro das escolas todos os dias e têm a possibilidade de desenvolvimento (caso tenham a sorte de estar com um profissional qualificado e interessado).

Diante da realidade encontrada na maioria das escolas, onde alunos com deficiência são deixados de lado durante as atividades, resolvi buscar um profissional de excelência no assunto para trazer qualificação aos nossos profissionais. Sei que as vezes o que falta é só conhecimento técnico para conseguirem agir adequadamente.  Para intervir no TEA é necessário conhecimento, não basta apenas boa vontade, ou metodologias antigas. Além das escolas, temos dificuldade em encontrar escolinhas de natação, futebol, lutas e outros esportes que aceitem nossos filhos. Não sabem como intervir então preferem fechar as portas.

Por isso tudo venho humildemente pedir sua ajuda. Preciso divulgar a importância da aula de educação física dentro das escolas, da atividade física, e do educador físico devidamente qualificado.  Agradeço imensamente se puder publicar uma matéria, em suas redes, ou enviar a seus grupos. Eu não tenho acesso aos profissionais da Ed. Física do Estado e preciso muito chegar até eles. Por favor, nos ajudem a disseminar informação!

Vou colocar o link do curso para maiores informações.

Infelizmente não tenho como oferecer capacitações gratuitas, como já disse, meu principal objetivo é trazer conhecimento, então os valores são basicamente para pagar os gastos com o evento.

https://www.integrarautismo.com.br/services/educacao-fisica-especial

Related Articles

Deixe um comentário