Home Agronegócio Rondônia com clima e solos propícios para agricultura e pecuária tem requisitos para abrir “novos caminhos”

Rondônia com clima e solos propícios para agricultura e pecuária tem requisitos para abrir “novos caminhos”

por Povo em Alerta

As potencialidades do agronegócio em Rondônia  

Localizado no Norte do País, com clima e solos propícios para agricultura e pecuária, como frisa o governador, Marcos Rocha, Rondônia  possui todos os requisitos para abrir “novos caminhos” e outras fronteiras rumo ao desenvolvimento conquistando mercados importantes ainda pouco explorados.  Essa é uma tarefa importante, conforme frisam empresários do quilate de Adélio Barofaldi e Waldir Mazzutti, reconhecendo a necessidade de aproximação com outros países para cada vez mais levar o nome do estado, a marca, a qualidade e sanidade dos produtos gerados no campo.

As exportações de Rondônia

Em 2021, de janeiro a setembro Rondônia exportou para os cinco países participantes do Brics, de acordo com o núcleo de Agro-dados da Secretária de Agricultura (Seagri),US$ 266 milhões, que convertidos em R$ representa 1,2 bilhões, importando US$ 232 milhões. Analisando a balança comercial é mais importante exportar do que importar, tendo, portanto, Rondônia entesourado algo em torno de US$ 33 milhões, que transformados em reais na cotação atual representa com pequenas diferenças para mais ou para menos, algo em torno de R$ 183 milhões. Pode parecer pouco, mas é muito dinheiro, movimentando a economia, de um estado que tem no agronegócio sua base de sustentação.

A Carne bovina representou 62,7%, soja 25,8%, minério 5,23%, algodão 1,62%, milho 1,05% e madeira 1,3%. A China lidera as exportações de produtos rondonienses adquirindo 70,6%, enquanto o México vem logo atrás com 25,6%, Rússia, com 3,33%, África do Sul, 0,46% e a Índia com 0,45%. Cabe salientar que o México entrou a pouco no processo de exportações. A Secretaria de Agricultura, na figura do Secretario Evandro Padovani, trabalha na direção de também exportar café, peixe e cacau, bem como alavancar a suinocultura e avicultura.

 As potencialidades de Rondônia

Localizado numa região privilegiada com infindáveis condições para futuros negócios com outras nações sem que seja necessário agredir o meio-ambiente, o estado de Rondônia evolui com uma ampla pauta do que poderá oferecer no futuro próximo mesmo diante das exigências, sanitárias e burocráticas que via de regras são apresentada para a realização e aquisição de produtos exportados. Nunca é demais repetir que Rondônia em sua área de abrangência é o maior exportador de carne bovina, é o maior produtor de couros, o maior produtor de leite, terceiro maior produtor de grãos, computando soja, milho e agora o algodão.

O estado de Rondônia ocupando uma área territorial com 237 mil quilômetros quadrados, clima equatorial úmido, disponibilizando de 5,5 milhões de hectares aptas, sem que seja necessário derrubar uma árvore para ampliar a produção de alimentos, interligado por um sistema de transportes navegáveis partindo de Porto Velho, pelos rios Madeira e Amazonas até o oceano Atlântico, encurtando as distâncias entre as principais nações consumidoras.

Porém os produtores rurais rondonienses ainda arcam com os valores dos insumos, fertilizantes e adubos, que chegam aqui bem acima da média de outros estados produtores de grãos, tendo em vista que as indústrias beneficiadoras destes produtos estão localizadas em estados como Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Contudo, a tendência desta logística a partir de março do próximo ano com a implantação as margens do Rio Madeira da esmagadora de fertilizantes do Grupo AMAGGI, é de que adubos e fertilizantes sejam fornecidos, aos grandes, médios e pequenos produtores rurais, por valores convidativos acentuação ainda mais a produção no campo que gera emprego e rendas.

Related Articles

Deixe um comentário