Home Destaques TESTES RÁPIDOS X EXAMES: SESAU EXPLICA DIFERENÇA NAS FORMAS DE DETECÇÃO DA COVID-19 EM RO

TESTES RÁPIDOS X EXAMES: SESAU EXPLICA DIFERENÇA NAS FORMAS DE DETECÇÃO DA COVID-19 EM RO

por Redação

Secretário de Saúde, Fernando Máximo, gravou um vídeo explicando a distinção e publicou nas redes sociais. Rondônia já contabiliza 32 casos confirmados da doença

A pandemia do novo coronavírus tem causado enorme demanda mundial por reagentes para detectar a doença. Os testes rápidos, por exemplo, são muito importantes para profissionais de saúde e forças de segurança que estão na linha de frente de combate. Mas as formas de se obter resultado – positivo ou negativo – têm gerado dúvidas quanto a eficácia e distinção.

Com base nisso, o secretário Estadual de Saúde (Sesau) em Rondônia, Fernando Máximo, publicou um vídeo nesta semana na página oficial da pasta no Instagram (veja abaixo) explicando a diferença entre os chamados testes rápidos e os exames que são feitos no Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen) para detecção da Covid-19.

Até esta sexta-feira (10), Rondônia contabiliza 32 casos confirmados do coronavírus Sars-Cov2 no estado. Desses, há duas mortes registradas. Durante coletiva de imprensa nesta sexta, Fernando Máximo relevou quatro novos casos de infectados, que estão em isolamento social no interior.

“Olá, amigos de Rondônia. Eu tenho percebido nos comentários das pessoas nas redes sociais que muita gente tem tido dúvida quanto aos testes rápidos para detecção do coronavírus e aos kits de exames para serem realizados lá no Lacen”, introduz o secretário.

Exames no Lacen

Segundo Máximo, os exames no Lacen são feitos por meio de secreções do nariz e da garganta. Esse exame demora cerca de 72 horas para gerar o resultado, seja ele positivo ou negativo. Conhecido como “padrão ouro”, é fidedigno para detecção do novo coronavírus.

O secretário pontua que o quantitativo desses exames tem sido escasso no mundo e que o estado tem recebido os kits “a conta gota”.

“O Ministério da Saúde envia até duas, três vezes por semana [os kits], mas em pequenas quantidades. Em alguns poucos momentos chegam a faltar. Às vezes ficam dias sem esses kits e ficam dias sem realizar os exames”, explicou.

No mês passado, os exames que atestam o novo coronavírus pararam de ser feitos por conta da instabilidade de fluxo aéreo que afeta o país. Com isso, novos kits ainda não tinham chegado em Porto Velho. No dia seguinte, os testes voltaram a ser feitos no Lacen. De acordo com boletim da Sesau publicado na quinta-feira (9), 18 pessoas suspeitas de terem Covid-19 aguardavam o resultado.

Testes rápidos

modus operandi desse teste é diferente e mais ágil. Conforme Máximo, é feito apenas um furo no dedo do paciente, onde se tira uma gota de sangue para realizar o exame. Com esse método, o resultado sai em cerca de 20 minutos.

Na última semana, Rondônia recebeu 4,8 mil testes rápidos, que estão no pacote dos 500 mil kits que chegaram no Brasil no dia 30 de março. Produzido pela empresa chinesa Wondfo, o teste possui registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com o governador Marcos Rocha e Fernando Máximo, a demora na chegada foi por conta da logística de transporte. Os primeiros testes foram feitos em profissionais de saúde, militares e bombeiros.

Máximo cita também que Marcos Rocha já determinou a compra de mais testes rápidos. “E nós fizemos uma compra de 100 mil destes, que estão chegando na semana que vem, estão vindo da China e, aí sim, vamos distribuir novamente para todos os 52 municípios do estado para ser feito de um modo geral na população”, confirmou.

‘Disque Corona’

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) divulgou na semana passada o “Disque Corona” com o objetivo de tirar dúvidas de moradores sobre a Covid-19 antes de procurarem as unidades de saúde de Rondônia.

Segundo a Sesau, profissionais de saúde são as pessoas que atendem a população do outro lado da linha e orientam o que é recomendado para cada caso.

Disque Corona dos municípios de Rondônia — Foto: Governo de RO/Divulgação

Disque Corona dos municípios de Rondônia — Foto: Governo de RO/Divulgação

FONTE: Por G1 RO

DA REDAÇÃO DO HOJERONDONIA

Related Articles

Deixe um comentário